top of page
  • Foto do escritorTatiane Moreno

As diretrizes ESG na prática: o que fazer para ter resultados reais (e não cair no greenwashing)


ESG vem se tornando a diretriz fundamental para qualquer empresa, pois é mais que um conjunto de critérios: é uma nova mentalidade que redefine a relação entre empresa e colaboradores. 

A responsabilidade ambiental, a ética nos negócios e a governança corporativa já são métricas obrigatórias para identificar o desempenho de uma empresa. Os investidores estão cada vez mais exigindo que as questões ambientais sejam consideradas em seus portfólios e, em resposta, as empresas precisam adaptar e diferenciar os investimentos internos e as fatias de orçamentos previstos. 

Você, gestor ou colaborador, pode ser um agente de mudança dentro da sua empresa ao se envolver com uma temática tão atual e necessária. Aqui vamos elencar alguns benefícios reais que toda empresa alcança quando valoriza e implementa internamente a sustentabilidade prevista nas diretrizes ESG.


RELAÇÃO COM OS COLABORADORES


A implementação eficaz de projetos internos de sustentabilidade transforma o ambiente de trabalho num espaço mais envolvente e voltado para o bem estar. Os colaboradores experimentam um maior senso de propósito no trabalho, com a consciência de que suas atividades contribuem para causas sociais e ambientais significativas.

Assim, os laços entre os próprios colaboradores e entre equipe e empresa se fortalecem, em um clima de confiança e cooperação. E com uma força de trabalho resiliente e motivada, os resultados obtidos pela empresa serão impactados positivamente.


POSICIONAMENTO DE MARCA


A implementação de ações de sustentabilidade por uma empresa vai além do mero compromisso ambiental: ela se torna um poderoso diferencial no posicionamento de marca e na percepção do público.

À medida que a sociedade busca por empresas social e ambientalmente responsáveis, a sustentabilidade torna-se um elemento essencial na construção de uma imagem corporativa positiva. Empresas que adotam práticas sustentáveis passam a atender às crescentes demandas dos consumidores por ética e responsabilidade e estabelecem uma conexão mais profunda e duradoura com seu público-alvo. 

A sustentabilidade, assim, não é apenas uma estratégia de negócios, mas uma expressão real do compromisso de uma empresa com o bem-estar do planeta e das gerações futuras, gerando confiança e lealdade nos clientes. 

No cenário competitivo atual, priorizar a sustentabilidade é uma escolha ética e uma estratégia inteligente para consolidar a reputação e o sucesso a longo prazo. E aquela equipe motivada que falamos anteriormente se torna um veículo importante de propaganda interna e externa, ao elevar a empresa aos melhores resultados nos rankings de ambientes positivos para se trabalhar.


ECONOMIA CIRCULAR


A economia circular é um modelo que visa minimizar resíduos e maximizar o uso sustentável de recursos, promovendo a reutilização, reciclagem e recuperação de materiais. 

Implementar ações de sustentabilidade alinhadas a esse conceito é crucial para as empresas, pois reduz o impacto ambiental e abre oportunidades econômicas, além de reduzir custos.

Vale lembrar que é uma abordagem que reforça a reputação da empresa como líder ambientalmente responsável, atraindo consumidores preocupados com a sustentabilidade e destacando-se em um mercado cada vez mais consciente.

Não é à toa que as diretrizes ESG são fundamentais para tantas e tantas empresas, para diminuir a pegada ambiental e fomentar práticas mais responsáveis dentro do ambiente corporativo. 


FUJA DO GREENWASHING


Este é um termo que começa a ter extrema relevância quando falamos de responsabilidade ambiental: greenwashing.

É o que acontece quando uma empresa faz alegações falsas ou exageradas sobre seu compromisso com o meio ambiente, ou implementa ações “de fachada” que não causam um impacto real, nem interna e nem externamente.

Isso ocorre na tentativa de uma empresa em criar uma imagem mais favorável em relação à sua responsabilidade ambiental, visando ganhar confiança do público e melhorar a reputação entre os colaboradores e o mercado, mesmo que suas ações reais não se alinhem totalmente ao que é divulgado.

Como exemplo prático de ação que traz resultados concretos sem colocar uma empresa na mira do greenwashing, podemos citar as hortas corporativas.

Implementar uma horta corporativa pode ser uma solução para trabalhar a sustentabilidade e a economia circular, tanto junto aos colaboradores como junto ao mercado, independente do porte da empresa. São diversas frentes trabalhadas com uma horta corporativa, que juntas se complementam e nos dão resultados reais e concretos: 

  • reciclagem de resíduos orgânicos através da compostagem, com reaproveitamento, na própria horta, do produto obtido 

  • recurso educativo para funcionários, promovendo a conscientização sobre agricultura sustentável e práticas ecológicas

  • produção local, que diminui a necessidade de transporte e consequentemente a emissão de carbono

  • promoção da saúde através da alimentação saudável orgânica, incluindo promoção da saúde mental ao oferecer espaços de contato com a natureza, descompressão e diversificação das atividades


A Hortelar é pioneira e referência em hortas corporativas e complementos de sustentabilidade. Conte com a nossa experiência para chegar ao resultado mais adequado para a sua empresa (de qualquer porte), do projeto à implementação e manutenção.


19 visualizações0 comentário
bottom of page